O complexo da contemplação

13 de junho de 2015 Sergio Benati Junior Educação, Inspiração Tags:, , 1 comentário

Assistam a esta cena do Homem de Ferro. Agora respondam a seguinte pergunta: Tony Stark tem tempo para contemplar o alvo sendo destruído?

Provavelmente ele tem mais coisas a fazer e não pode perder tempo com a contemplação de uma obra ocasional. Por mais efetivo e belo, ele precisa planejar os próximos passos, se defender de eventuais ataques e atacar outras ameaças que porventura possam destruí-lo.

Uma obra completa ou uma campanha definem-se como um conjunto de ações integradas e coordenadas, todas voltadas para um objetivo em comum. Guerras e empresas usam esse artifício para garantir o sucesso de uma batalha. Apontem os canhões para o alvo e atirem com todo a força, diriam os líderes mais astutos.

Na guerra cotidiana, onde matamos um leão por dia, não podemos sair à caça sem ter um objetivo e uma estratégia clara. Muitas empresas e profissionais liberais munem-se com apenas uma ou muitas vezes nenhuma ferramenta para conquistar mais clientes. Jogados à própria sorte, aqueles não lançam mão de estratégias bem definidas de ação, sucumbem em pouco tempo. As que arriscam com apenas uma ferramenta, obtém algum êxito, mas não percebem que não são eficazes e logo culpam a crise, o mercado e a concorrência para justificar sua própria estagnação.

orgulho-e-contemplacaoO problema está no complexo de contemplação da maioria das empresas: utilizam uma ou duas ferramentas para conquistar mais clientes e ao invés de se preocupar em utilizar novas ferramentas, novas estratégias, ficam contemplando o pouco que conseguiram, orgulhosos, mas iludidos. Não conseguem perceber que estão perdendo o foco e com isso a lucratividade.

“Ei, olhem este cliente que eu acabei de conquistar. Quero os aplausos. Quero reconhecimento pelo meu esforço. Vejam como ele gosta de mim. Eu nem precisei de muitos esforços para consegui-lo. Estou orgulhoso de mim”. É assim que a maioria pensa. Agradecem o pouco que tiveram que investir para conseguir apenas 1 cliente. 1. Apenas 1. E ficam contemplando, deixando pra trás grandes oportunidades de negócio.

O negócio é atacar com tudo. Utilizar a criatividade e a imaginação. Fazer diferente com as ferramentas que estão aí na nossa mão, quase de graça. Pensar como o Tony Stark, sabendo-se ameaçado, lançou um míssil e foi cuidar da própria vida. Afinal, a contemplação não leva a lugar nenhum.

Couldn't resolve host 'urls.api.twitter.com'